Nyusi_Dhlakama

Nyusi e Dhlakama num dos encontros mantidos na Gorongosa

O Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, encontrou-se esta terça-feira com Afonso Dhlakama, líder da Renamo, nas matas da serra da Gorongosa, no âmbito das negociações de paz no país, disse à Lusa fonte próxima do processo.

O chefe de Estado deslocou-se de helicóptero à zona de refúgio do líder da oposição, acompanhado por uma pequena equipa de segurança e alguns embaixadores que estão a mediar as negociações.

Nyusi e Dhlakama estiveram reunidos por mais de duas horas, referiu a mesma fonte.

No final, não houve confirmação sobre se terão legitimado documentos relacionados com a descentralização do Estado, assunto em cima da mesa de negociações, e que deverá ser encaminhado para debate na Assembleia da República.

A comitiva de Nyusi desembarcou ao fim da tarde no aeródromo de Chimoio, capital da província de Manica, e seguiu depois num voo privado para Maputo, constatou a Lusa no local.

Dhlakama disse a 03 de novembro em entrevista à Lusa que previa assinar um acordo político com Nyusi até final daquele mês sobre a eleição de governadores provinciais – até aqui nomeados pelo chefe de Estado -, mas tal não chegou a acontecer.

Além de ficar definida a forma de eleição, o líder Renamo referiu que o acordo deverá incluir “a revisão pontual da Constituição, para permitir que os poderes do Presidente da República de nomear os governadores sejam extintos” e substituídos pela votação para o cargo, a par de um modelo de alocação das “receitas cobradas nas províncias”.

“São estes documentos e outros que terão que entrar” no parlamento, referiu, esperando que “até março [de 2018] sejam aprovados para serem usados nas eleições de 2019”.

A descentralização é um dos temas das negociações de paz entre o Governo e a Renamo, a par da integração dos homens do braço armado da oposição nas forças armadas.

Sobre essa matéria, os trabalhos também avançam, disse Dhlakama naquela entrevista à Lusa.

Depois de uma escalada no conflito militar no centro do país em 2015 e 2016, um cessar-fogo foi decretado por Dhlakama em dezembro e as relações entre o líder da Renamo e o Presidente de Moçambique melhoraram.

As negociações para um novo acordo de paz ficaram marcadas por um aperto de mãos entre ambos a 06 de agosto, quando Filipe Nyusi se deslocou à Serra da Gorongosa para um encontro de cerca de duas horas com Afonso Dhlakama.

Fonte: Lusa

 

Anúncios