OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Novas linhas de crédito com condições vantajosas vão estar disponíveis para projetos em Moçambique a partir de 2018, adiantou esta quinta-feira à Lusa a secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Teresa Ribeiro.

As verbas estão a ser preparadas e “2018 será o ano em que estarão no terreno”, referiu a governante, antes de regressar a Lisboa, após uma visita de três dias a Maputo.

O crédito concecional representa cerca de metade do orçamento de 202,5 milhões de euros do Programa Estratégico de Cooperação assinado esta semana entre Portugal e Moçambique para o período 2017-2021.

“Os países não querem uma ajuda assistencialista, que não os tira da dependência”, referiu Teresa Ribeiro, que espera que as novas condições de crédito sirvam para “alavancar muito mais” iniciativas.

“Queremos usar esse dinheiro como semente, capaz de catalisar outros fundos”, acrescentou. O que importa “são os projetos” e os empresários que já se encontram em Moçambique e que “conhecem bem o mercado, estarão especialmente bem posicionados para beneficiarem de todos estes mecanismos”, referiu à Lusa.

O acesso ao programa em Moçambique, à semelhança do que se passa como outros, noutros países, vai ser aberto a todos os “projetos bancáveis” e dependente de “janelas que vão sendo abertas nas diferentes instituições multilaterais financeiras”.

Actualmente decorre o trabalho de redefinição da estrutura de funcionamento, herdada de fundos anteriores.

“Constatámos que eram mecanismos que não servem a realidade e que estavam paralisados por esse desajuste face às condições no terreno”, concluiu.

Fonte: Lusa

Anúncios