Metical_novas_notas_2017_50

Nota de 50 Meticais da Série 2017

A consultora BMI Research considerou hoje que a nova Taxa do Mercado Monetário Interbancário de Moçambique terá um impacto limitado na inflação e reflete os esforços do país para reatar a relação com o FMI.

“A introdução de uma nova taxa pelo banco central de Moçambique não deverá ter um impacto significativo na dinâmica da inflação, que será ditada principalmente pela perspetiva mais estável para os preços da comida e dos combustíveis”, considera esta consultora do grupo da Fitch.

Numa nota enviada aos investidores, e a que a Lusa teve acesso, os analistas escrevem que “a nova taxa é um reflexo dos esforços do país para cumprir as linhas-mestras do FMI na esperança de que isso acelere uma nova relação com o Fundo”.

A nova taxa, fixada em 21,75%, visa reforçar o mecanismo de formação das taxas de juro na economia e “torná-lo mais transparente e consentâneo com as boas práticas internacionais”, referiu o governador, Rogério Zandamela, quando apresentou a medida, em abril.

“Acreditamos que a introdução da nova taxa vai acelerar a transmissão da política monetária do banco central para os bancos comerciais”, mas controlar a inflação “vai continuar a ser difícil porque o cabaz de compras dos consumidores continua muito determinado por fatores externos que estão para além do controlo do banco central”, concluem os analistas da BMI.

Fonte: Lusa

Anúncios