maputo_iurd

A equipa de estudos económicos do Standard Bank reviu em alta a previsão de crescimento de Moçambique, de 3,8% para 4,1%, devido ao aumento na produção de matérias-primas e a melhorias na agricultura.

“A ausência de tensão militar, uma perspetiva de evolução melhor para a agricultura e a expetativa de um aumento substancial na produção de carvão, juntamente com a proximidade de uma decisão final de investimento para o projeto da ENI de gás natural liquefeito, levaram-nos a aumentar as perspetivas de crescimento do PIB para 2017, de 3,8% para 4,1%”, lê-se no relatório de maio sobre os mercados africanos.

De acordo com o documento, enviado hoje aos investidores e a que a Lusa teve acesso, a previsão de crescimento para o próximo ano foi também aumentada, de 4,4% para 5,7%, essencialmente porque os economistas do Standard Bank consideram que “apesar de haver pouco crescimento fora das atividades primárias, que representam mais de 25% do PIB, a procura agregada pode subir este ano se o país continuar a fazer progressos na estabilidade macroeconómica”.

A recuperação, que o Standard Bank espera que seja liderada pelo setor privado, beneficiará de um abrandamento da inflação e de taxas de juro mais baixas, “que provavelmente vão aumentar o consumo privado”.

Sobre as finanças públicas, os economistas do Standard Bank em Moçambique dizem que “a necessidade de fortalecer as `almofadas` orçamentais e de trazer a dívida soberana para níveis sustentáveis deverá limitar a despesa pública em termos reais, o que abre a porta à entrada de mais investimentos privados no próximo ano”.

O aumento da previsão de crescimento da economia, no entanto, não traz benefícios ao défice orçamental, cuja meta o Standard Bank prevê que o Governo falhe.

“Parece improvável que o Governo consiga cumprir as metas orçamentais para 2017”, lê-se no documento, que acrescenta que “a lenta recuperação da atividade económica deve resultar em receitas fiscais mais baixas, que deverão ficar nos 20,8% do PIB, face aos 23,2% inscritos no orçamento”.

Fonte: Lusa

Anúncios