governo_mocambique_maputo

Sede do governo da República de Moçambique/Foto EGMatos

O Governo de Moçambique detectou cerca de nove mil funcionários públicos a receber regalias irregularmente, anunciou esta terça-feira o porta-voz do Conselho de Ministros.

“Até 31 de dezembro de 2016 estavam ativos 357.430 funcionários e agentes do Estado e destes 8.765 estavam indevidamente ativos”, referiu Mouzinho Saide, no final da reunião do órgão, com base no relatório de prova de vida dos profissionais do Estado. Ainda está por apurar o montante irregularmente atribuído, acrescentou.

As irregularidades incluem diferentes tipos de casos, envolvendo salários, reformas, licenças sem vencimento e outros, cujo levantamento decorre por forma a apurar responsabilidades, referiu o porta-voz.

Os funcionários públicos moçambicanos estão obrigados a fazer prova de vida anualmente no seu mês de nascimento.

Fonte: Lusa

Advertisements