Lionel_Messi

Messi ao final do jogo contra Chile, quando insultou o árbitro assistente (Foto AFP)

Lionel Messi foi punido pela FIFA e não jogará a partida da noite desta terça-feira entre a Selecção Argentina e a Bolívia em La Paz. O camisa 10 argentino e do Barcelona não poderá entrar em campo com a sua selecção nos próximos quatro jogos – além desta terça, ficará de fora também contra o Uruguai em Montevidéu, em 31 de agosto; contra a Venezuela, em setembro; e contra o Peru em outubro. Só poderá disputar o último jogo das Eliminatórias para o Mundial Rússia-2018.

“La concha de tu madre” (“a vagina da sua mãe”) é um dos insultos argentinos mais conhecidos. Foi isso que Lionel Messi disse a Emerson Augusto de Carvalho, o árbitro assistente que apontava os impedimentos da Argentina no segundo tempo do jogo contra o Chile no estádio Monumental, em Buenos Aires. O brasileiro, consultado pela Comissão Disciplinar da FIFA, diz não ter entendido a ofensa naquele instante. Messi insultou o juiz mais de uma vez: primeiro ao final da etapa inicial; depois, quase no final da partida; e, finalmente, antes de ir para o vestiário, com a vitória consumada.

A situação havia terminado por aí. Os vídeos daquele momento apareceram nos sites de vários veículos de comunicação, mas sem passar disso. Até a noite desta segunda-feira, quando a FIFA enviou uma carta à Associação do Futebol da Argentina (AFA) informando que, como a conduta do Messi não havia sido “observada pelos oficiais da partida”, a Comissão Disciplinadora “tem a competência de sancionar as faltas graves”. Por isso, na mensagem divulgada pelo jornal La Nación, a entidade que dirige o futebol mundial anunciava a abertura de um procedimento disciplinador contra o jogador.

A FIFA informa que o atleta violou o artigo 57 do Código Disciplinar, por insultar directamente um árbitro. A sanção imposta foi a mesma adoptada em outros casos similares recentes.

O episódio é insólito por diversos motivos. Em primeiro lugar, chama a atenção que o árbitro não tenha percebido o insulto, apesar da diferença linguística. O que teria acontecido se o auxiliar admitisse que ouviu a ofensa, mas decidiu não advertir o jogador? Nesse caso, poderia a FIFA ter agido por iniciativa própria? Por outro lado, a demora no procedimento faz com que Messi já esteja em La Paz desde o inicio da tarde desta terça. Se tivesse conhecido a sua sanção antes, o 10 do Barcelona poderia ter voltado a treinar sob as ordens do técnico Luis Enrique e evitaria o desgaste da extensa viagem até os 3.600 metros da cidade boliviana. A equipa levou quatro horas no trajecto entre Buenos Aires e o hotel de Santa Cruz, e só recebeu a confirmação oficial da sanção ao seu astro instantes antes de embarcar para La Paz.

A AFA recebeu a carta na segunda-feira pela manhã (hora argentina) e devia respondê-la antes das 9h desta terça (hora da Suíça; 4h em Buenos Aires). A carta indicava que “em vista da urgência da presente questão” (a Argentina joga nesta terça contra a Bolívia) o prazo não poderia ser prorrogado.

Sem Messi, fora da Rússia

Com o craque do Barcelona fora de campo, a selecção argentina aproveitou apenas 33% dos pontos que disputou nestas Eliminatórias (7 de 21). Com esse desempenho, estaria hoje fora da zona de classificação para a Copa de 2018 na Rússia. Com Messi, a Argentina somou 15 de 18 pontos possíveis no torneio.

Anúncios