petroleo_navio_prospeccao

O grupo petroquímico sul-africano Sasol deverá começar a extrair petróleo em Moçambique dentro de dois a três anos, na sequência da descoberta de hidrocrbonetos em dois furos ao largo da costa da província de Inhambane, disse o director executivo Stephen Cornell.

Cornell, que acumula as funções de presidente e presidente executivo conjunto, disse ainda à agência financeira Reuters que estes serão os primeiros poços de petróleo a entrarem em exploração em Moçambique.

O grupo Sasol explora depósitos de gás natural em Pande e Temane, província de Inhambane, tendo depósitos de grande dimensão daquele produto sido descobertos há alguns anos na bacia do Rovuma, norte de Moçambique, pelos grupos americano Anadarko Petroleum e italiano ENI.

Stephen Cornell informou ter o grupo feito quatro furos de prospecção, tendo todos eles produzido resultados positivos, sendo que numa das áreas onde estava previsto a descoberta singular de gás natural acabou por ser igualmente descoberto petróleo.

O grupo iniciou a perfuração do primeiro furo em Maio de 2016, ao abrigo do Acordo de Partilha de Produção assinado com o governo de Moçambique, em Inhambane, sendo estimado na altura que a primeira fase de desenvolvimento desse acordo – que contempla a realização de 14 furos – custaria 1400 milhões de dólares.

Fonte: Macauhub

Anúncios