Filipe_nyusi_afonso_dhlakama

Filipe Nyusi e Afonso Dhlakama em fevereiro de 2015/Foto de Ferhat Momad (AIM)

A trégua de sete dias proclamada a semana passada pelo líder da Renamo, Afonso Dhlakama, deverá ser estendida por mais dois meses. O anúncio deverá ser feito terça-feira (3) pelo líder da Renamo, Afonso Dhlakama, em conferência de imprensa, informou o jornal O País.

O alargamento da trégua deve-se a evolução das conversações entre a Renamo e as autoridades governamentais moçambicanas.

A interrupção das hostilidades armadas deverá ser estendida até à realização da primeira sessão da Assembleia da República, o parlamento moçambicano, onde se espera que sejam discutidos os pontos levantados pela Renamo.

O partido de Afonso Dhlakama exige a governação em seis províncias que alega ter vencido nas eleições de 2014.

Em teleconferência, o líder da Renamo explicou, semana passada, que a trégua provisória,  em curso, surge na sequência de uma conversa telefónica que manteve segunda-feira, da semana finda, com o Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, para que os cidadaos possam passar as festas de ano novo num ambiente de paz.

Dhlakama falava a partir da serra de Gorongosa, na província central de Sofala, onde ele decidiu estabelecer o seu quartel-general e coordenar todas as investidas militares.

Na ocasião, ele garantiu ter dado ordens às suas posições, vincando que a decisão será cumprida pelo que as pessoas podiam circular à vontade em qualquer parte do país. AIM.

Fonte: Lusa

Anúncios