Dhlakama_gorongoza

O líder da Renamo, Afonso Dhlakama, anunciou hoje uma trégua de uma semana em Moçambique, com efeito a partir de quarta-feira, como «gesto de boa vontade», no seguimento de uma conversa telefónica mantida na segunda-feira com o Presidente moçambicano.

«Anuncio a cessação das hostilidades militares a partir das 00:00 de quarta-feira. Em todo o território moçambicano, não haverá ataques entre as forças armadas da Renamo e as Forças Armadas de Moçambique», afirmou Afonso Dhlakama em declarações por telefone aos jornalistas, reunidos na sede na sede nacional do maior partido de oposição em Maputo.

Entretanto, o Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, disse hoje ter conversado, na segunda-feira, telefonicamente, com o líder da Renamo, principal partido de oposição, Afonso Dhlakama, manifestando esperança no fim da violência militar, segundo a emissora pública Rádio Moçambique.

«Conseguimos falar, eu e o presidente da Renamo [Resistência Nacional Moçambicana], Afonso Dhlakama, e a chamada era simplesmente para desejar-se festas felizes, um ao outro e saber como as coisas estão, mas como sempre, esse tipo de contato tem que se explorar ao máximo», declarou Filipe Nyusi, citado pela Rádio Moçambique.

A conversa, prosseguiu Nyusi, foi aproveitada para uma abordagem sobre a paz e reiterar que as hostilidades têm que parar.

Fonte: Lusa

Anúncios