O Banco de Moçambique vai continuar a tomar as medidas necessárias para reduzir a taxa de inflação para a meta estabelecida de 14% em 2017, com um crescimento económico em torno de 5,5%, disse o governador do banco central ao proceder ao encerramento do ano económico de 2016.

A inflação situa-se, actualmente, em cerca de 27%, sendo que as previsões do banco central apontam para uma tendência decrescente, que prosseguirá até 2017, mercê das medidas de políticas monetárias ditadas pela instituição.

Essas medidas de política monetária permitiram ao Banco de Moçambique constituir reservas internacionais de 1760 milhões de dólares, suficientes para cobrir 3,5 meses de importação de bens e serviços, excluindo os grandes projectos.

O governador Rogério Zandamela, citado pela agência noticiosa AIM, disse que a taxa de câmbio do metical tem-se apresentado mais estável e com tendência a valorizar-se, cotando-se o dólar dos Estados Unidos da América em redor dos 72 meticais até ao dia 16 de Dezembro, ou seja, uma apreciação nominal de 9% relativamente à taxa mais alta registada.

“A depreciação acumulada afrouxou substancialmente para 54%”, salientou o governador.

Zandamela disse que, além do reforço da coordenação de políticas monetária e fiscal, vai continuar a trabalhar para resgatar a reputação e a credibilidade do país e das suas instituições, nos planos internacional e doméstico.

Fonte: Macauhub

Anúncios