image

Nyusi num dos encontros com o executivo da Exxom

O engenheiro civil e diretor executivo da multinacional (de petróleo e gás) ExxonMobil, Rex Tillerson, 64 anos, deverá ser o próximo secretário de Estado dos EUA, avançou, este sábado, a NBC News.

Tillerson lidera a quinta maior companhia do mundo e é considerado um acérrimo crítico das políticas ambientalistas e amigo do presidente russo Vladimir Putin.

Em 2011, assinou um acordo com a Rússia para a perfuração petrolífera no Ártico, num negócio avaliado em mais de 300 mil milhões de dólares, travado pelas sanções internacionais decretadas contra a Rússia.

Em julho deste ano, foi noticiado que a petrolífera Exxon Mobil estava em conversações com a italiana Eni para comprar uma participação minoritária em novas descobertas de gás natural no offshore de Moçambique.

Rex Tillerson, presidente executivo da Exxon, discutiu na altura o negócio com o chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, em Maputo.

Em setembro, após encontrar-se com o presidente moçambicano em Nova Iorque, Tillerson confirmou que há grande interesse da companhia norte-americana em realizar as suas operações em Moçambique depois de ter sido concedida licenças para a pesquisa de hidrocarbonetos em alguns blocos na bacia do Rovuma, em Cabo Delgado.

O executivo norte-americano esclareceu que a empresa de pesquisa de hidrocarbonetos está ansiosa em realizar o trabalho. “É claro que há alguns desafios, mas por aquilo que vimos o país tem muita esperança. Há muita coisa que vai ser feita e nós pensamos que o país tem um futuro risonho. Há-de haver um dia para sorrir”, disse.

A participação da Exxon permitirá acelerar o desenvolvimento de um dos maiores projetos de prospeção de gás natural em todo o mundo. A Exxon está também em conversações com a Anadarko Petroleum para a compra de uma participação na Área 1 na Bacia do Rovuma, em Moçambique, segundo as mesmas fontes.

A Exxon está já presente em Moçambique desde outubro do ano passado, quando ganhou três licenças de exploração em blocos no offshore a sul das descobertas da Anadarko e da Eni.

Rex Tillerson foi o autor da célebre frase «o mundo vai ter que continuar a usar combustíveis fósseis, gostem ou não».

Anúncios