image

Trump em comício da Carolina do Norte – TIMOTHY A. CLARY / AFP

O presidente eleito dos EUA, Donald Trump, indicou que o seu governo pode trazer grandes mudanças para a política externa americana. Num discurso nesta terça-feira, o mandatário eleito disse que o país precisa parar de correr para derrubar regimes estrangeiros — sugerindo que poderá adotar uma abordagem não-intervencionista para conflitos fora do país. Enquanto faz comícios de agradecimento pela vitória nas eleições de novembro, o republicano ainda prometeu aumentar os investimentos militares e os esforços para combater o Estado Islâmico (EI).

“Nós vamos parar de correr para derrubar regimes estrangeiros sobre os quais não sabemos nada, com os quais não deveríamos estar envolvidos”, disse Trump a uma multidão. — “No lugar disso, vamos focar no combate ao terrorismo e na destruição do Estado Islâmico”.

Na semana passada, o magnata nova-iorquino anunciou oficialmente a sua escolha para secretário de Defesa. Quem deverá chefiar o Pentágono a partir do ano que vem é o general James Mattis, um militar linha-dura conhecido como “Cachorro louco”. A decisão ainda precisa da aprovação do Congresso.

Na mesma ocasião, Trump repetiu o seu discurso de união nacional, enquanto se prepara para se encontrar com algumas das vítimas de um ataque à Universidade de Ohio da semana passada. E, ainda, evitou a retórica incendiária que caracterizou sua campanha presidencial nos últimos meses.

“Quando os EUA estão unidos, não há nada que não possamos fazer. Nada!”, disse.

Anúncios