image

A revista Time escolheu Donald Trump como “Pessoa do Ano”. O republicano é apresentado como o “presidente dos Estados Divididos da América”.

“É uma grande honra, significa muito”, disse o presidente eleito dos EUA ao programa Today, da NBC, logo após o anúncio.

“Todos os anos escolhemos a Pessoa do Ano, que é o indivíduo que teve maior influência nos acontecimentos, para o bem ou para o mal. É difícil argumentar que tenha havido alguém que tenha tido maior influência do que Donald Trump nos acontecimentos deste ano”, disse Nancy Gibbs, diretora da Time, num vídeo que acompanha o anúncio.

“Existe uma discussão profunda sobre se a sua influência foi para o melhor ou para o pior e esse é o desafio que ele enfrenta”, referiu. “O país saiu destas eleições mais dividido, publicamente, do que sempre, do que qualquer ciclo eleitoral que a maioria de nós pode lembrar”, acrescentou.

Trump foi escolhido numa lista de finalistas que incluía também a sua adversária, a democrata Hillary Clinton, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, o líder dos independentistas do UKIP, Nigel Farage, o presidente russo, Vladimir Putin, ou a artista Beyoncé.

Anúncios