Gasoduto_mocambique

O processo negocial com as empresas vencedoras do 5.º concurso internacional para a concessão de áreas de pesquisa de petróleo e gás em Moçambique poderá ficar concluído dentro de três a quatro meses, anunciou em Maputo a ministra dos Recursos Minerais e Energia, Letícia Klemens.

A ministra usava da palavra no decurso do Mozambique Gas Summit, um evento organizado em parceria com a Empresa Nacional de Hidrocarbonetos que desde quarta-feira e até hoje, sexta-feira, reune empresas operadoras do petróleo e gás, fornecedores de equipamentos, indústria seguradora, banca, entre outras entidades com interesse nesta área.

Os resultados do concurso foram anunciados no final de 2015, indo a ExxonMobil E&P Mozambique Offshore Ltd pesquisar hidrocarbonetos na Área A5-B da região de Angoche e nas áreas A5-C e A5-D da região do Zambeze.

Um consórcio liderado pela ENI Mozambique vai fazer prospecções na Área A5-A da região de Angoche, a Sasol Petroleum Mozambique Exploration vai liderar as pesquisas na zona de Pande-Temane, áreas PT5-C e a Delonex Energy Ltd irá trabalhar na região de Palmeira, Área P5-A.

O Instituto Nacional de Petróleo (INP) estimou que os investimentos previstos nestas áreas poderão ascender a cerca de 700 milhões de dólares em quatro anos.

O representante do INP, Augusto Macuvele, disse aos presentes no Mozambique Gas Summit que o governo está a finalizar a negociação com os vencedores do concurso e salientou terem sido já contratadas empresas especializadas para a realização de estudos sísmicos e outros levantamentos especializados nas áreas abrangidas.

Fonte: Macauhub

Anúncios