Brain activity

O novo estudo realizado com pessoas de meia-idade comprovou que as mulheres têm uma memória mais precisa do que homens da mesma faixa etária. No entanto, algumas habilidades, como aprendizagem inicial e recuperação de informações são enfraquecidas depois da menopausa.

Homens esquecendo-se de aniversários, compromissos e datas comemorativas é um motivo de zanga comum em quase todo relacionamento. Um novo estudo, publicado nesta quarta-feira no periódico científico Menopause veio comprovar que as mulheres têm razão e a sua memória realmente é melhor que a dos homens.

No estudo, pesquisadores da Sociedade Norte-americana de Menopausa (NAMS, na sigla em inglês), realizaram testes cognitivos com 212 homens e mulheres com idades entre 45 e 55 anos para avaliar aspectos como memória episódica, função executiva, processamento semântico e inteligência verbal. A memória associativa e a verbal episódica foram avaliadas por meio de um exame de associação entre nome e rosto e um teste de lembrança seletiva.

Os resultados comprovaram que as mulheres de meia-idade têm uma memória mais precisa do que homens da mesma faixa etária. No entanto, a sua memória passa a enfraquecer depois da menopausa. Embora a perda de memória seja uma consequência já conhecida do processo de envelhecimento, no caso das mulheres, isso também está relacionado com o declínio do nível do hormônio estradiol no organismo.

O estrogênio tem um impacto direto sobre os neurotransmissores cerebrais dopamina, serotonina e GABA. Ele ajuda a regular o humor, funções cognitivas, como pensamento e memória, e nos permite administrar o stress. No entanto, quando os níveis desse hormônio estão baixos, esses neurotransmissores ficam fora de equilíbrio, o que poderia resultar em distúrbios do humor, incapacidade de pensar com clareza e problemas de memória de curto prazo. O estradiol também tem um impacto significativo sobre a função sexual e reprodutiva, bem como sobre outros órgãos, incluindo os ossos.

Os autores descobriram que uma menor quantidade desse hormônio em mulheres “pós-menopáusicas” foi especificamente associado com taxas mais baixas de aprendizagem inicial e recuperação de informações previamente lembradas. Já o armazenamento e consolidação de memória foram mantidos, mesmo com a redução dos níveis de estradiol.

É comum as mulheres relatarem um esquecimento e lapsos de memória durante a transição para a menopausa. Além disso, elas têm maior risco de comprometimento da memória e de demência, em comparação com os homens. “Lapsos cerebrais e queixas em relação a problemas de memória devem ser levados a sério. Este estudo e outros mostraram que estas queixas estão associadas com déficits de memória.”, afirmou JoAnn Pinkerton, diretora executiva da Sociedade de Menopausa Norte-americana (NAMS).

Fonte: veja.com.br

Anúncios