image

A Polícia acusou hoje homens armados da Renamo, principal partido de oposição, de terem atacado hoje um comboio da empresa Corredor Logístico Integrado de Nacala (CLN), no distrito de Malema, província de Nampula, norte de Moçambique.

Segundo o porta-voz do Comando Provincial da Polícia da República de Moçambique, Zacarias Nacute, o ataque não provocou vítimas nem danos e aconteceu na área de Mutuali.

“Os homens da Renamo dispararam três tiros contra a locomotiva. Não feriram ninguém nem causaram danos materiais”, afirmou Nacute, que adiantou que a polícia se deslocou ao local, quando recebeu a informação da investida.

O porta-voz da polícia em Nampula adiantou que o comboio dirigia-se ao porto de Nacala e a linha-férrea em que ocorreu o ataque é usada para o transporte de carvão produzido no distrito de Tete, província com o mesmo nome, onde várias multinacionais exploram este recurso.

O centro e o norte de Moçambique são assolados por ações armadas atribuídas pelo Governo à Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), no contexto dos confrontos opondo o braço armado do principal partido de oposição e as Forças de Defesa e Segurança moçambicanas.

A Renamo exige governar em seis províncias onde reivindica vitória nas eleições gerais de 2014, acusando a Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo) de fraude no escrutínio.

O Governo e a Renamo estão em negociações visando ultrapassar a crise política e militar no país, mas até ao momento ainda não conseguiram resultados palpáveis.

Fonte: Lusa

 

Anúncios