image

Depois de causar polémica ao chamar Yanick Afroman de “parvo sem criatividade”, o rapper moçambicano K9 disse que o insulto foi programado.

Em entrevista ao portal Moz Entretenimento, o artista afirmou que o músico angolano está longe de ser o pior rapper dos PALOP, tal como escreveu na sua página do Twitter. O insulto serviu para ver qual seria a reacção dos moçambicanos, que, no entender de K9, dão mais valor aos músicos angolanos. O próprio artista diz ter consultado a imprensa cor de rosa para a difusão da provocação.

“AfroMan foi só um nome que usei para no fim de tudo saber como os moçambicanos reagiriam. Todos gastaram o seu rico tempo com frases fúteis, frases ofensivas, estúpidas e arrogantes e nunca gastaram o rico tempo em alimentar a alma de muita música nacional”, diz K9.

“No final de tudo 80 por cento dos moçambicanos além de valorizarem quem é de fora, só dão atenção aos seus compatriotas quando eles erram, ou pior, quando ofendem alguém que nem é de Moçambique. Se for angolano é defendido com unhas e garras”.

Ao contrário daquilo que escreveu, K9 diz que o Yanick Afroman tem um currículo de ouro, e o chama de “Pai grande”. “O Afroman é um rapper de longa data com um currículo de ouro e uma personalidade forte. É um exemplo a seguir no rap PALOP, é pai grande, merece mais reconhecimento e respeito que muitos outros rappers”.

Fonte: RA (Rede Angola)

Anúncios