Mina_tete_vale

Mina de carvão da Vale em Tete

O Conselho de Administração da Vale deve aprovar nesta quinta-feira a operação de venda de 15% da Vale Moçambique, que detém uma mina de carvão no país africano, para a japonesa Mitsui. Segundo fonte a par do assunto, a Vale Moçambique foi avaliada em US$ 1,7 bilhão e a Mitsui pagará US$ 255 milhões pela fatia na subsidiária.

O valor acertado com os japoneses, porém, poderá ser revisado dependendo do desempenho do projeto, podendo chegar a US$ 450 milhões. A operação foi aprovada pela diretoria da Vale em 9 de setembro e será submetida ao Conselho nesta quinta-feira. A venda de ativos de fertilizantes também deve ser discutida na reunião de amanhã.

Em paralelo, há negociações com bancos para um empréstimo para o projeto de carvão, entre eles o japonês JBIC.

O acordo acertado por Vale e Mitsui, em 2014, previa que os japoneses investissem, no total, US$ 1 bilhão no projeto de carvão da mineradora em Moçambique, com base em números do fim de 2014. O montante incluia a compra de 15% da mina de Moatize e a aquisição de 50% da participação da Vale no Corredor Nacala, estrutura logística formada por ferrovia e por porto para escoar a produção.

Anúncios