image

Pedro Couto, PCA da Hidroeléctrica de Cahora Bassa (Foto AIM)

A Assembleia Geral da Hidroeléctrica de Cahora Bassa (HCB) nomeou hoje o ex-ministro dos Recursos Naturais e Energia Pedro Couto, hoje exonerado, para presidente do Conselho de Administração, segundo um comunicado envido à Lusa.

O novo presidente do Conselho de Administração da HCB passa a ocupar o cargo depois de ter sido, ainda hoje, exonerado pelo Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, do posto de ministro dos Recursos Minerais e Energia, que vinha assumindo desde janeiro de 2015.

O ex-ministro substitui Paulo Muxanga, que liderava a HCB desde 2007 e tornou-se o primeiro moçambicano a ocupar aquele cargo, tendo substituído, na altura, o português Joaquim Silva Correia.

A empresa encerrou o ano de 2015 com lucros superiores a 4.000 milhões de meticais (mais de 63 milhões de euros), representando uma evolução positiva de 73% face ao ano anterior.

A HCB é maioritariamente detida pelo Estado moçambicano, com 85%, depois do acordo de reversão assinado com Estado português, que na altura controlava a barragem.

Situada na província de Tete, centro de Moçambique, a HCB foi criada em fevereiro de 1970 e começou a sua operação em 1977, ainda sob domínio colonial português.

Além de abastecer o mercado de Moçambique, a HCB fornece energia elétrica a vários países da África Austral.

A barragem de Cahora Bassa, no rio Zambeze, é a maior da África Austral.

Fonte: Lusa

Anúncios