Corrupcao_moedasMoçambique aposta na tecnologia para combater corrupçãoA introdução de sistemas de governação electrónica são uma prioridade do Governo de Moçambique para combater a corrupção na administração pública.

Esta estratégia foi sublinhada pelo ministro da Ciência e Tecnologia moçambicano, Lourino Chemane, à margem da oitava conferência EiD, que tem como tem a Transformação em África, que decorre esta segunda e terça-feira em Maputo, capital do país.

“Uma das nossas grandes batalhas é a luta contra a corrupção e queremos diminuir ao máximo a intervenção dos humanos. Se diminuirmos isso teremos vencido uma grande batalha”, afirmou Lourino Chemane à margem da conferência organizado pela empresa portuguesa Multicert.

O ministro moçambicano da Ciência e Tecnologia adiantou que o Governo tem em marcha um projecto de identificação e certificação electrónica, dos quais faz parte o número único do cidadão, o qual visa atingir esse objectivo, suportando uma reforma do sector público.

O Governo português faz-se representar nesta conferência internacional pela ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Maria Manuel Leitão Marques. Na sua intervenção, a ministra sublinhou a importância da governação electrónica independentemente do país.

Maria Manuel Leitão Marques considerou que “o registo civil electrónico é a base da modernização”, lembrando que em África 40% das crianças nascidas foram registas antes dos cinco anos. Para mudar esta situação é preciso olhar para este registo como uma “infra-estrutura essencial”.

Já Jorge Alcobia, director-geral da Multicert, na sua intervenção inicial, alargou o campo de análise, sublinhando que a questão dos refugiados e o seu movimento de migração para a Europa coloca “a identificação digital na ordem do dia”.

Fonte: Jornal de Negócios (Portugal)

Anúncios