Ovos_estrelados_frigideira

Dor de cabeça, náuseas, fadiga, mau humor? Se ontem à noite você bebeu além da conta, pode estar a sofrer o que se conhece popularmente como “babalaza”, ou o que os cientistas denominam “veisalgia” (do norueguês kveis, algo como “desassossego depois do descomedimento”, com a terminação grega algia, que significa “dor”). O normal, no dia seguinte, é vasculhar desesperadamente a geleira e os armários da cozinha a procura de algo – seja sólido, líquido, animal ou vegetal – que alivie o nosso mal-estar. Há alimentos que possam nos ajudar nessa situação tão angustiante? A resposta é sim.

Não é à toa que ficamos tão exaustos. Segundo um estudo da Universidade da Califórnia, em San Francisco (EUA), o consumo desmedido de álcool provoca desidratação, causa alterações hormonais e desajusta as citosinas (proteínas responsáveis pela comunicação intercelular), sem falar dos efeitos tóxicos do álcool no sangue. Conhecendo os danos, sabemos o que é preciso recuperar. Está comprovado que determinados alimentos, pelo seu conteúdo em vitaminas, minerais, aminoácidos ou açúcares, podem aliviar a nossa agonia. Os melhores, neste caso, são aqueles que não dão muito trabalho ao fígado (o coitado já está sobrecarregado). Frituras e guisados contundentes, é melhor deixar para outro dia.

Os melhores alimentos para a ressaca

Leite – Comecemos com uma “cura” instantânea: um copo de leite. Talvez prejudique a sua reputação farrista, mas ninguém precisa ficar a saber. “É rico em cálcio e costuma aliviar a gastrite provocada pelo álcool. Também contém cisteína, um aminoácido que digere o acetaldeído produzido quando o corpo tenta processar o álcool ingerido”, diz a nutricionista Izaskun Arrarás de María, do Colégio Oficial de Dietistas-Nutricionistas de Navarra (Codinna). Um iogurte natural também serve. “É rico em vitamina B5”, acrescenta. Toda a ajuda de vitaminas e minerais é bem-vinda nestes casos.

Aspargos – Dê uma oportunidade a esse triste frasco esquecido no fundo de despensa. Aspargos, que singelo manjar! Saboroso, nutritivo e inimigo obstinado do mal-estar alcoólico. Um estudo da Universidade Nacional Jeju (Coreia do Sul) concluiu que os aminoácidos e minerais dos aspargos podem aliviar a ressaca e protegem as células do fígado contra as toxinas. Esse broto magricela tem, além disso, propriedades antifúngicas, diuréticas e anti-inflamatórias.

Sandes de bacon – Tudo preparado para cair na noite? Fixador para o cabelo, roupa nova, perfume, aspirina… Bacon? Não é preciso levá-lo, mas procure ter um estoque na geleira: será de grande ajuda para a temida manhã seguinte. A clássica sandes de bacon, quentinha e suculenta, é um bom aliado contra a ressaca, segundo um estudo da Universidade de Newcastle (Reino Unido): o pão é rico em carboidratos e o bacon contribui com as proteínas, que se decompõem em aminoácidos e nos fazem sentir melhor.

Banana – Fonte de potássio. Por que ele é tão necessário? “O álcool nos desidrata, pois inibe um hormônio encarregado da reserva de líquidos no nosso corpo”, explica Moisés Robledo, médico de família e secretário de informação da Sociedade Espanhola de Médicos Gerais e de Família (SEMG). Assim, o álcool diminui a quantidade de potássio no sangue, que se pode repor com essa deliciosa fruta ­– rica, também, em vitamina B6.

Sumo de tomate – O típico Bloody Mary (coquetel de vodca e sumo de tomate) do dia seguinte tem fundamento… Se tirarmos o álcool. O sumo do fruto (rico em açúcares simples) combate a hipoglicemia (redução do nível normal de glicose no sangue) causada pela ressaca, ajuda a nos hidratar e contém licopeno, um componente com múltiplos benefícios (como o de ser anti-inflamatório). Isso de suprimir a vodca tem lógica. “Não podemos combater um problema de resíduos no organismo gerando mais resíduos”, diz Moisés Robledo.

Ovos – Já era a hora de um bom café da manhã à base de ovos, não? Pois hoje é o dia. Entre os seus múltiplos benefícios está o facto de que vêm repletos de vitaminas B: B2, B6, B12… A B6, particularmente, desempenha um papel essencial na nossa recuperação, segundo o estudo da Universidade de Califórnia já citado. E, como se não bastasse, são ricos em cisteína, um aminoácido eficaz contra as toxinas.

Atum – “É rico em alfa-cetoglutarato, uma enzima que também pode ajudar a minimizar os sintomas da ressaca”, explica a nutricionista Izaskun. É vasodilatadora, favorece a correcta irrigação sanguínea dos tecidos, fornece oxigênio e elimina toxinas. Se não tiver um filé à mão, contente-se com uma lata. Outro peixe bom para enfrentar melhor o temporal é o salmão, excelente fonte de vitaminas do complexo B.

Sumo de laranja – Estamos desidratados, por isso quanto mais líquido bebermos, melhor. Faça um esforço para se mover, corte umas laranjas e ligue o espremedor: o sumo cairá muito bem. Se tomar café da manhã fora, peça-o na pastelaria. “Pelo seu alto conteúdo em vitamina C e frutose, ajuda o fígado a metabolizar o álcool”, afirma a nutricionista.

Fonte: El Pais Brasil

Anúncios