image

© MAHLA FILMES TV

Já tem nome e objetivo – chama-se ‘Resgate’ e pretende exibir a realidade dos raptos violentos em Moçambique, e não só, – mas faltam verbas a este filme independente para existir.

Por trás deste projeto está António Forjaz, mais conhecido por Pipas Forjaz, um realizador português radicado em Moçambique, país para onde foi viver após o 25 de Abril, em contramão com centenas de ‘retornados’.

Para levar o seu filme avante pede ajuda numa campanha de crowdfunding que permitiu angariar até ao momento mais de quatro mil dólares.

A realização e guião são de Mickey Fonseca, enquanto Pipas Forjaz é diretor de fotografia e editor. Ambos já foram premiados por outros trabalhos, curtas-metragens – realizados através da produtora independente por eles criada, a Mahla Filmes.

A ideia surgiu há quatro anos e desde aí os dois cineastas têm tentado promover a sua primeira longa-metragem com o intuito de reunir apoios, mas sem grande sucesso. A campanha no site de angariação de fundos online Indiegogo é um novo passo nesse sentido.

No elenco há mais um português: Gil Esmael será o protagonista da história, um anti-herói que se vê obrigado a raptar uma mulher para saldar uma dívida deixada pela mãe. Nasceu em Chaves, em 1980.

Segundo o registo da base de dados do IMDb, nos últimos 14 anos pouco mais de 30 filmes de ficção foram feitos por moçambicanos.

Por Carolina Rico

Anúncios