O Presidente da República, Filipe Nyusi, nomeou hoje Rogério Zandamela para o cargo de Governador do Banco de Moçambique.

Um comunicado de imprensa da Presidência da República enviado à Redacção da AIM explica que “a nomeação de Rogério Lucas Zandamela surge na sequência do fim do mandato de Ernesto Goveia Gove, que exerceu a função de Governador do Banco de Moçambique desde 25 de Julho de 2006”.

A legislação vigente em Moçambique estabelece o período de cinco anos para o exercício do cargo em referência e permite a sua renovação.

“Deste modo, Ernesto Gove foi nomeado por Despacho Presidencial para exercer a função a 25 de Julho de 2006, tendo o Chefe do Estado renovado o seu mandato a 27 de Julho de 2011”, lê-se no documento.

Zandamela, funcionário do Fundo Monetário Internacional (FMI) desde 1988, exerceu sucessivamente as funções de Representante-Residente da instituição no Brasil, e de Chefe de Missão para Arménia, Costa Rica, Gâmbia, Guatemala, Libéria, Malásia, Nicarágua, Peru, Trinidade Tobago e Zimbabwe, no Departamento de Mercados Monetários e de Capital.

Doutorado em Economia, pela Universidade Johns Hopkins, dos EUA, Zandamela desempenhava até a data da sua nomeação como Governador do Banco de Moçambique as funções de Chefe de Missão para Djibouti e Somália, no Departamento do Médio Oriente e Ásia Central do FMI.

Zandamela assume as funções numa fase em que a economia moçambicana debate-se com a maior crise financeira das últimas duas décadas.

Um dos seus maiores desafios será travar a inflação galopante e depreciação contínua do metical face as principais moedas internacionais, tais como o dólar, euro, libra e o rand.

Fonte: AIM

Anúncios