A multinacional japonesa Mitsubishi Corporation vai construir uma subestação de 110/33kV, 40MVA no posto administrativo de Namialo, província de Nampula, norte de Moçambique.

Para o efeito, a empresa pública Electricidade de Moçambique (EDM) e a multinacional japonesa assinaram um contracto de empreitada, um acto que teve lugar fim-de-semana em Nairobi, capital queniana, a margem da VI Conferência Internacional sobre o Desenvolvimento de África (TICAD VI).

Um comunicado de imprensa enviado a Redacção da AIM refere que a nova subestação vai “melhorar a qualidade e reforçar o fornecimento de energia eléctrica naquela parte do país”.

O documento explica que os trabalhos previstos no projecto consistem na construção de uma subestação de 110/33kV, 40MVA, de três quilómetros de linha de 110kv e três torres de 110kV para interligar com a linha existente, reabilitação do sistema de telecomando SCADA e PLC nas subestações de 220/110kV e 110/33kV na cidade de Nampula.

As obras incluem ainda a construção de seis quilómetros de linha de média tensão a 33kV e ligação de consumidores domésticos e infra-estruturas comerciais e públicas localizadas no Bairro de Muxaieque e posto de secretariado de 25 de Setembro, no Posto Administrativo Posto de Namialo, bem como a formação de técnicos da EDM na manutenção e operação do sistema.

“O projecto de reforço da rede de transporte de energia eléctrica do Corredor de Nacala é financiado pelo Governo do Japão em forma de donativo, através da JICA (Agência Internacional de Cooperação Japonesa) que resultou da assinatura de um acordo entre o Governo da República de Moçambique e a JICA em Abril de 2015, no valor de 2.012.000.000 Yen (cerca de 19,5 milhões de dólares ao câmbio corrente)”, lê-se no comunicado.

Segundo a EDM, o concurso para a selecção da empreitada foi lançado em Abril de 2016 e fechou em Junho de 2016, tendo três empresas japonesas submetido as suas propostas técnicas e financeiras para a empreitada.

A abertura e avaliação das propostas teve lugar em Junho de 2016 na cidade de Tóquio, onde o comité de avaliação foi composto pela Oriental Consultants Global do Japão (consultor do projecto) e representantes da EDM, sob a supervisão e aprovação da JICA.

O processo culminou com a selecção da Mitsubishi Corporation do Japão para a implementação do projecto, no valor global de 1,499,514,418 Yenes (cerca de 14,5 milhões de dólares ao câmbio corrente), cuja conclusão está prevista para Fevereiro de 2018.

Espera-se que com a entrada em funcionamento da nova subestação de Namialo, melhore a qualidade de energia eléctrica e seja reforçada a capacidade e fornecimento naquela zona, criando-se, assim, condições para ligação de mais famílias e infra-estruturas industriais, comerciais e públicas naquela parcela do país.

Um dos factores que poderá ter levado a construção daquela infra-estrutura em Namialo é o facto de ser uma zona muito industrializada e em franco desenvolvimento onde investidores já começaram instalar grandes empreendimentos.

Namialo possui fábricas de sabão, óleos, plásticos, bolachas, pedreiras, entre outras infra-estruturas económicas.

Além disso, a zona de 25 de Setembro onde a subestação será construída, é uma área de expansão em que neste momento decorre o processo de construção de algumas infra-estruturas habitacionais e públicas.

Fonte: AIM

Anúncios