image

Interior do centro de saúde após o saque

Um grupo de 20 homens armados da Renamo assaltou e saqueou na madrugada de hoje a vila sede de Mopeia, província central da Zambézia, onde durante a troca de tiros com os agentes da Comando Distrital da Polícia da República de Moçambique (PRM) se registou a morte de um indivíduo na altura sob custódia policial.

O administrador distrital de Mopeia, Vidal Bila, confirmou o assalto, o primeiro desde que foi nomeado em 2015 para exercer as funções. O tiroteio, que durou 45 minutos, criou pânico e a fuga precipitada dos habitantes da vila em busca de abrigo seguro.

“Eu confirmo o assalto esta madrugada. Ocuparam o Comando Distrital da PRM durante uma hora. Houve tensão de medo. Os homens armados da Renamo assaltaram o Comando Distrital da PRM, quando eram 4.40 minutos”, afirmou o administrador de Mopeia.

Bila disse que “a intenção dos homens armados da Renamo era de se apoderarem das armas de fogo da PRM, mas não conseguiram, porque estrategicamente, as armas já não ficam armazenadas no Comando. Cada agente fica com a sua arma”.

“A nossa Polícia respondeu ao ataque dirigido ao comando distrital da PRM, mas sem baixas por parte da nossa Polícia”, acrescentou Bila, anotando que a sua residência não foi atacada porque instruiu aos dois agentes da polícia e o respectivo guarda-costas para permanecerem quietos, decisão cujo cumprimento foi a “tábua da salvação” das suas vidas.

Na explicação da fonte, o silencio na residência oficial levou os homens armados da Renamo a deduzir que já ninguém estivesse, por isso que se foram embora, “sem nos atacar”.

image

Os dois veículos destruidos pelo fogo ateado pelos homens da Renamo

Segundo a fonte, os atacantes queimaram duas viaturas, uma da PRM e outra da Educação, que estavam parqueados no Comando Distrital.

“Foram ao Centro de Saúde carregar os medicamentos, lençóis dos doentes e redes mosquiteiras. Obrigaram os doentes saírem da sala de internamento para roubarem os lençóis e deixaram a unidade sanitária vandalizada”, explicou o administrador de Mopeia.

O mesmo grupo, segundo Bila, saqueou os medicamentos no Centro de Saúde do bairro 08 de Março. “Daí seguiram para parte incerta, deixando uma situação de medo total aqui na vila”, disse a fonte.

Fonte: AIM (Agência de Informação de Moçambique)

Anúncios