image

As negociações de paz em Moçambique estão suspensas, a partir desta quarta-feira, 27 de julho, até 08 de agosto, anunciou Mario Raffaeli, coordenador da equipa de mediação internacional, que deixou uma proposta a ser analisada pelas delegações do Governo e da Renamo.

“Não é uma interrupção por um motivo particular, é uma interrupção logística”, afirmou aos jornalistas Mario Raffaelli, mediador indicado pela União Europeia (UE), dando conta de que os membros da equipa internacional vão voltar aos seus países e “retomam o trabalho no dia 08 de agosto”, informa a agência Lusa.

O político italiano tinha declarado no sábado que os mediadores precisavam de tempo para analisar as questões levantadas pela delegação do Governo e da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo) e poderem apresentar uma proposta às partes.

Em declarações, em Maputo, o embaixador dos Estados Unidos disse que o cessar-fogo imediato [entre governo e Renamo] é condição para que as negociações para o fim da crise política e militar em Moçambique resultem, considerando que o país “precisa de paz para falar”.

“Este processo precisa, primeiro, de um cessar-fogo imediato”, disse à Lusa Dean Pittman.

Destacando o envolvimento de mediadores internacionais nas novas conversações entre o Governo e Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), principal partido oposição, como um “grande passo”, o diplomata norte-americano disse que o país “precisa de paz para falar”, considerando-a indispensável neste tipo de diálogo.

Fonte: Lusa

Anúncios