O grupo italiano ENI deverá adjudicar a curto prazo a construção de uma plataforma flutuante para a exploração de depósitos de gás natural descobertos na bacia do Rovuma, norte de Moçambique, informou a agência noticiosa sul-coreana Yonhap.

A agência acrescentou que um consórcio formado pela empresa francesa Technip, o grupo japonês JGC Corp e a empresa sul-coreana Samsung Heavy Industries poderá ser o seleccionado pelo grupo italiano para construir a plataforma, que tem um custo estimado em 5,4 mil milhões de dólares.

A Yonhap informou ainda que a Samsung Heavy Industries, os estaleiros navais do grupo Samsung, terão direito a 2,5 mil milhões de dólares do montante global caso o contracto seja efectivamente adjudicado ao consórcio.

A plataforma, com uma capacidade de processamento anual de 3,4 milhões de toneladas de gás natural, ficará localizada sobre o campo de gás Coral Sul, onde se estima a existência de pelo menos 16 biliões de pés cúbicos de gás, o suficiente para abastecer uma segunda plataforma se as condições de mercado forem favoráveis.

Em Fevereiro, o governo de Moçambique aprovou o Plano de Desenvolvimento do Projecto Coral Sul, sendo agora esperado que o grupo ENI tome uma decisão final de investimento ainda este ano.

Fonte: Macauhub/MZ

Anúncios