image

Edmilsa correndo com o auxílio de um guia

Edmilsa Governo, 18 anos, é a única atleta moçambicana classificada até agora para participar nas Paralimpíadas do Rio, marcadas para acontecer entre 7 e 18 de setembro. Portadora de deficiência visual, ela corre na T 12, a classe de atletas de baixa visão. “No início eu via, corria sozinha. Mas, depois, já passava a não ver as linhas [da pista de corrida]”, explica Edmilsa, que vai competir nas provas de 200 e 400 metros.

A jovem é considerada a melhor atleta moçambicana da atualidade. O gosto pelas corridas começou por volta dos 8 anos de idade, durante as aulas de educação física na escola. “Me recordo, um dia em que ela partiu o copo. Estava lutando com a irmã. Então, eu saí a correr atrás delas. Ela correu, desapareceu num zás”, lembra Ana Maria Pia Luciano, mãe da atleta.

No ano passado, correndo com um guia, Edmilsa conquistou a medalha de ouro nos Jogos Africanos, realizados na República do Congo, e a de bronze no Campeonato Mundial de Atletismo Paralímpico, que aconteceu em Doha. No Catar, ela correu a prova dos 400 metros e obteve a melhor marca africana. “Mesmo com as dificuldades, nós podemos ser capazes de fazer o que um normal é capaz de fazer”, afirma.

A conquista da vaga para os Jogos do Rio

Este ano, no Meeting Internacional da Tunísia, Edmilsa Governo conquistou mais duas medalhas de ouro e garantiu a vaga para os Jogos do Rio. “Eu vou com o objetivo de ganhar”, avisa. Enquanto as Paralimpíadas não começam, ela continua a treinar muito e imaginando os dias de competição no Rio.

“Eu alí parada, vão chamar o meu nome e ditar a marca (Risos). Já começo a me imaginar na pista 2 ou na pista 7, como é que vai ser se eu estiver na pista 7, se eu estiver na pista 4, na pista 3. Já começo a imaginar quando eu chegar à meta. Já me imagino até no pódio. Chego até a sonhar com os Jogos”, conta.

Aos moçambicanos, Edmilsa pede muitas orações, apoio e confiança. “E também para pensarem que os paralímpicos também podem. Somos capazes de chegar ao mais alto nível no esporte moçambicano”.

Fonte: RFI

Anúncios