Maputo_torres_2016

Cidade de Maputo/Foto EGMatos

As compras de Portugal a Moçambique subiram 106,4% entre janeiro e março deste ano, passando de 5 para 10,3 milhões de euros, ao passo que as exportações cairam 30% de 90 para 63 milhões de euros.

De acordo com os números calculados pela Lusa através da base de dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) português, Moçambique registou a maior subida nas vendas a Portugal, só ultrapassado pela subida de 132% das vendas da Guiné-Bissau, mas que representam um valor muito mais baixo.

Moçambique vendeu a Portugal, no primeiro trimestre deste ano, o equivalente a 10,3 milhões de euros, o que traduz uma subida de 106,4% face aos pouco mais de 5 milhões vendidos no mesmo período do ano passado.

Em sentido inverso, Portugal exportou para Moçambique bens no valor de 63 milhões de euros, o que representa uma descida de 30,6% face aos 90,7 milhões de euros vendidos no primeiro trimestre do ano passado.

A balança comercial, por conseguinte, positiva para Portugal em 85 milhões no primeiro trimestre deste ano, degradou-se em 33,1 milhões, para terminar os primeiros três meses deste ano nos 52,6 milhões de euros, mantendo-se, ainda assim, positiva para Portugal.

As exportações de Portugal para os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) caíram 37% no primeiro trimestre deste ano, descendo de 725,8 milhões para 457,3 milhões de euros, ao passo que as importações de produtos destes países subiram 14,6%, o que traduz um aumento de 201 para 230 milhões de euros.

No total mundial, as exportações diminuíram 3,9% e as importações decresceram 0,8% em março deste ano face ao mesmo mês de 2015, tendo o défice da balança comercial aumentado 133 milhões de euros.

De acordo com os dados relativos ao comércio internacional de Portugal, no acumulado do primeiro trimestre de 2016, as exportações de bens diminuíram 2,0% e as importações cresceram 1%, em termos homólogos.

Só em março, face ao mesmo mês de 2015, “excluindo os combustíveis e lubrificantes, as exportações diminuíram 1,3% e as importações aumentaram 2,8%” em março de 2015 face ao mês homólogo do ano passado.

Assim, o défice da balança comercial de bens registou um acréscimo homólogo de 133 milhões de euros em março de 2016, face ao mesmo mês de 2015, para 1.040 milhões de euros, sendo que, excluindo os combustíveis e lubrificantes, o saldo da balança comercial foi negativo em 738 milhões de euros, um agravamento de 185 milhões de euros.

Fonte: Lusa

Anúncios