Renamo_homens_armados

A Renamo veste fato no parlamento de Moçambique e depois mata civis e militares no país, acusa a líder parlamentar da Frelimo, no poder.

A acusação de Margarida Talapa foi deixada esta esta sexta-feira aos jornalistas, depois de uma reunião o Presidente da República português, Marcelo Rebelo de Sousa.

“Não estamos a recusar mediação, mas devíamos sentar-nos primeiro, entre nós. Sentando é que vamos chegar à conclusão do que pretendemos”, defende a líder parlamentar da Frelimo.

“O grande problema é que temos uma Renamo que, de manhã, acorda com fatos, vai à Assembleia da República e faz discursos incendiários ao país e outra Renamo a matar civis e militares. Entendemos que essa não é a forma de fazer a democracia”, acusa Margarida Talapa.

A deputada argumenta que “a situação política é estável em Moçambique” e “as instituições democraticamente eleitas estão em pleno funcionamento”.

“O Governo está a trabalhar da base até ao topo. Estamos preocupados com os ataques da Renamo. Não se faz o processo democrático com armas”, sublinha Margarida Talapa.

Marcelo Rebelo de Sousa terminou esta sexta-feira a sua visita oficial a Moçambique.

Fonte: Radio Renascença (Portugal)

Anúncios