Bim_banco_mocambiqueA expansão dos serviços da banca comercial privada para a totalidade dos 23 distritos da província nortenha moçambicana de Nampula estará completa até meados de 2019.

Os serviços da banca comercial privada estão presentes em 10 distritos, incluindo Angoche, Nacala e Ilha de Moçambique, bem como em Malema, Monapo, Ribáuè, Namialo e Namapa, para além da cidade de Nampula.

Algumas das regiões supracitadas contam com os serviços de duas ou mais instituições bancárias atraídas pelo volume de capital em circulação gerados pela actividade comercial, indústria e agricultura, esta última dinamizada pelas culturas do algodão, castanha de caju, tabaco, gergelim, amendoim, entre outras.

Segundo escreve hoje o “Notícias”, o governador da província, Victor Borges, que avançou esta informação, diz que o seu Executivo decidiu avançar para a construção de infra-estruturas adequadas para acolher serviços da banca como forma de atrair os investidores a fixarem-se nos distritos.

O governador frisou que através de concursos que serão lançados brevemente, as instituições bancarias deverão manifestar a intenção de se fixar num determinado distrito segundo suas opções de negócio. Para tal deverão rubricar um protocolo com o Governo de Nampula, no qual fazem referência do prazo de implantação, bem como a modalidade de arrendamento do imóvel por ocupar.

Entretanto, num encontro com mulheres no distrito de Mecubúri, Victor Borges prometeu desenvolver esforços para obter garantias junto dos gestores dos bancos comerciais para a instalação de caixas automáticas de pagamento, vulgarmente conhecidas por ATM.

Esse facto vai permitir aos clientes dos bancos realizar operações, nomeadamente levantamentos, transferências, pagamento de serviços, entre outras utilidades, sem serem obrigados a viajar para a cidade de Nampula ou para o distrito de Rapale, onde aquelas tecnologias se encontram disponíveis.

No encontro, as mulheres consideraram ser urgente a disponibilidade de serviços bancários neste distrito que não obstante fazerem parte da lista dos maiores produtores nacionais da cultura de algodão, no momento da comercialização assiste a movimentação de somas avultadas por parte das empresas fomentadoras da cultura, assim como dos vendedores do chamado “ouro branco”.

Fonte: AIM

Anúncios